Opinião. 2 Mai 2011

Web Fonts

O processo criativo habitualmente leva a que os designers se preocupem demasiado com o grafismo das páginas e com os efeitos aplicados a cada elemento, descuidando por vezes o tipo de fonte e a formatação de títulos e textos. O texto é afinal de contas o principal veículo da mensagem que queremos transmitir e como tal deve ser alvo de uma atenção especial.

Discutir este assunto envolve uma série de aspectos técnicos. Além do tipo de fonte, serifada, sem serifas, há todo um leque de acertos que podem influenciar a forma como vamos interagir com o utilizador do website. A forma e o local onde usamos Bolds, o espaçamento entre linhas, o tipo de alinhamento, etc...

O que mais condiciona o aspecto global dos textos é a fonte que se escolhe. Infelizmente não há muitas fontes que sejam comuns aos sistemas operativos de PC e Mac o que limita ainda mais o número de fontes disponíveis. A pensar nisso a Google criou um serviço que vem colmatar em parte esta limitação, alojando online um vasto leque de fontes, dando assim a possibilidade de adoptar fontes mesmo sem estarem previamente instaladas no computador que usamos para aceder aos websites. Além do Google existem outros serviços semelhantes online e também algumas técnicas para contornar esta limitação.

Pela facilidade de leitura, pela elegância e qualidade do seu design, fontes como a Arial, Verdana e Times New Roman foram usadas exaustivamente. Este uso intensivo teve como consequência um desgaste evidente destas e de outras fontes, mas também trouxe alguma monotonia aos websites que as utilizam.
Como habitualmente se deve evitar a utilização de muitas fontes em simultâneo, os elementos para as distinguir podem passar também pela alteração da cor de fundo ou por elementos adicionais, tais como sublinhados, ícones ou outros.

Em termos gráficos é comum ver-se os títulos adaptados ao grafismo ou cores do website. Este destaque serve também para guiar o utilizador pelas diferentes áreas. O texto por seu lado deve formar blocos com um alinhamento fácil de seguir e assim facilitar a leitura. Os Links devem ter um tratamento que torne fácil a sua identificação, quer seja pelo tamanho, cor ou intensidade.

A fonte em si pode também condicionar a interpretação que se faz de um determinado conteúdo. Por exemplo, as fontes serifadas como a Times New Roman transmitem confiança e profissionalismo, são por isso muito usadas em jornais e revistas para reforçar a credibilidade do conteúdo.
Para um Blog, em contrapartida, fontes maiores e texto mais espaçado ajudam a que o leitor possa saltar linhas que não lhe interessem e possa mesmo assim ficar com uma ideia do assunto.

Combinar diferentes fontes tem obviamente os seus benefícios, mas pode não ser tão simples como parece. Utilizar fontes de diferentes famílias permite estabelecer um equilíbrio entre o que é título, o que é clicável e o texto em si. É um processo delicado, mas com a prática e as ferramentas adequadas os resultados podem ser surpreendentes.

Jorge Mendes