Opinião.26 Out 2010

Web Design - Pegada Ecológica

Tornar o nosso planeta mais "verde" e contribuir para a construção de uma consciência global mais ecológica é uma preocupação que se estende hoje em dia a praticamente todas as áreas, portanto não será de estranhar que nos questionemos sobre a pertinência de um webdesign mais ecológico.

Os web designers e web developers são responsáveis por uma parte importante da forma como a internet se desenvolve. Serão os nossos processos de criação e desenvolvimento os mais adequados? Será que não podiam e deviam ser mais ecológicos?
Não estamos apenas a falar em optimização da velocidade de download das páginas. Será que ao privilegiarmos a componente estética não estaremos a prejudicar a eficiência energética dos nossos websites? Mas quanto é que custa a internet em termos energéticos, é mensurável?

Segundo os estudos realizados pelo Google as emissões de CO2 produzidas com 10.000 pesquisas equivalem a uma viagem de 8 km's num automóvel médio americano.

Uma ironia curiosa desta, relativamente nova, preocupação com a eficiência energética é que à medida que a tecnologia permite cada vez maior largura de banda nos acessos ADSL, os web designers e web developers desenvolvem websites cada vez mais pesados e complexos.
O que é indiscutível é que este websites mais complexos não vão passar despercebidos por esta nova postura energética. Os ficheiros que criamos para construir estes websites são guardados em servidores, acedidos por computadores pessoais e interligados por extensas e complexas redes de comunicação. Tudo isto necessita energia para alojar, arrefecer, colocar em funcionamento e distribuir os dados que constituem um website.

Os estudos mais recentes indicam que visualizar uma página simples gera cerca de 20mg de CO2 por segundo. Isto aumenta dramaticamente para 300mg por segundo quando vemos websites com conteúdos mais complexos, como vídeos e animações.

Mas como podemos contribuir para reduzir as emissões e melhorar a eficiência energética?
Podemos começar por manter os nossos websites "limpos" e organizados. Ao fazê-lo podemos solicitar que os organismos competentes certifiquem os nossos websites afixando assim o selo de certificação energética.
Como web designers há também outros aspectos que podemos ter em atenção, usar paletes de cores de baixo consumo por exemplo. Algumas destas paletes reivindicam um consumo de 3 a 4 watts superior a uma página completamente preta!
Já pensaram nos ficheiros que ficam esquecidos nos servidores após a conclusão de um website? Depois de concluído o processo de desenvolvimento há invariavelmente ficheiros de JavaScript, Html, PHP e gráficos que deixam de ser necessários, isso representa em termos globais uma enorme quantidade de dados redundantes, armazenados em servidores e data centers em todo o mundo, que necessitam de alimentação e refrigeração.

Alguns poderão pensar que isto é um problema que não nos diz respeito, mas de certo modo tanto os fornecedores de serviços, como os Clientes, pagam taxas pelo alojamento dos seus websites em função do espaço e tráfego que estes necessitam.
Todos nós trabalhamos de forma isolada no nosso cantinho sem por vezes termos consciência que ao mesmo tempo trabalhamos em conjunto na construção da que está destinada a ser a maior infraestrutura de sempre, a internet!

Jorge Mendes