Símbolos de Geração

Opinião.25 Jul 2014

Símbolos de Geração para Geração

No que diz respeito a tecnologia e software as inovações surgem quase todos os dias, mas há coisas que parecem eternizar-se. Um exemplo são os ícones que associamos a algumas aplicações ou funcionalidades.

Um exemplo clássico é o ícone associado à funcionalidade "Gravar". Em quase todos os programas este ícone apresenta uma disquete. As pessoas da minha geração sabem perfeitamente o que é uma disquete e para que servia. Mas... e os mais novos? Daqui a alguns, poucos, anos os meus filhos vão usar diariamente computadores, vão olhar para aquele símbolo e vão pensar... O que é isto?

Outro bom exemplo é o símbolo do voice mail nos telemóveis e smartphones. O símbolo é claramente inspirado nos gravadores de bobines usados há alguns anos para guardar informação. Mas também há quem olhe para aquele símbolo e veja um velhinho cartucho dos rolos 110 para máquinas fotográficas. Mais uma vez, os mais novos, não vão conseguir imaginar o que aquele símbolo representa.

E o que dizer do símbolo de "Colar"? A próxima geração vai usar iPad's ou tablet's para tomar notas. A mola para prender as folhas é algo que nunca lhes dirá nada.

Para terminar, algo um pouco mais rebuscado, mas ainda assim claramente datado. Quase todos nós já nos deparámos nos diversos software's que usamos com opções em que apenas podemos escolher uma das hipóteses e que são apresentadas com umas bolinhas onde a hipótese seleccionada fica pintada. Em linguagem informática este tipo de aprsentação chamam-se "radio buttons" e representam os velhinhos rádios onde a escolha da banda que se ouvia era feita carregando num dos botões do rádio; quando se carregava num o que estava previamente seleccionado saltava. Já estou a imaginar um dos meus filhos daqui a uns tempos... "O quê"?

O mais certo é daqui a uns anos todos estes símbolos serem revistos e usarem como inspiração objectos que provavelmente ainda nem sequer foram inventados. Até lá estou condenado a sentir-me "maduro" por todos eles fazerem sentido para mim e me parecerem perfeitamente adequados.

Fernando Pina