Opinião.29 Jan 2016

Serei capaz de desenvolver o meu próprio site?

Na hora de fazer a pesquisa para encontrar a melhor solução para obter um site deparamo-nos com inúmeras propostas de ferramentas e plataformas que consistem numa criação acessível e de baixo custo, chamando a atenção do utilizador. A maioria destas ferramentas, como por exemplo o Wordpress, aparentam ser de fácil utilização para pessoas que não têm conhecimentos em linguagens web convencendo-as de que conseguem, elas próprias, construir facilmente o seu site.

Terão realmente estas ferramentas vantagens? Claro que sim, como por exemplo, obter um site num curto espaço de tempo e sem custos. É uma boa vantagem? Sim, mas depende para que fim o site é destinado. Se queremos um site estático e simples esta pode ser a melhor opção mas se por exemplo, queremos fazer um site original, com várias funcionalidades, seguro, dinâmico, apelativo, então o melhor é contratar uma empresa, pois esta terá os profissionais adequados para obter o site que é pretendido.

Já aconteceu termos clientes que optaram por adquirir o Wordpress para a criação dos sites das suas empresas. À medida que o tempo foi passando aperceberam-se que a relação tempo/custo não estava a ser favorável, pois estes consumiam grande parte do seu tempo a tentar compreender o funcionamento desta ferramenta e mesmo assim não conseguiam obter os resultados desejados. Neste tipo de ferramentas, para o design do site são utilizados templates, na maioria pagos, permitindo assim que existam vários sites com o mesmo aspeto, tornando-os pouco criativos e originais. Para que o site possa ter dinamismo e determinadas funcionalidades é necessário recorrer à instalação de vários plugins e widgets que na sua maioria são pagos e possuem funções que não são necessárias para o que é pretendido.

Pelas razões mencionadas anteriormente os nossos clientes sentiram a necessidade de recorrer aos nossos serviços para obter o site desejado inicialmente.

Tendo em conta o tempo que os nossos clientes gastaram em perceber como trabalhar com o Wordpress, os gastos das respetivas instalações e o facto de, posteriormente, terem de recorrer aos nossos serviços, o site acabou por ter um custo mais elevado do que se nos tivessem contactado no inicio do projeto.

Célia Pereira