Opinião.26 Abr 2013

Satisfação no trabalho também parte de dentro

Muito se fala sobre motivação para o trabalho. Estimular a motivação, satisfação no trabalho, compromisso organizacional, etc.

No entanto, grande parte das estratégias para estimular a "motivação" que são implementadas são externas:

  • Empresa estimula o bom ambiente entre colegas e chefias;

  • Empresa paga mais;

  • Empresa dá melhores condições de saúde;

  • Empresa disponibiliza viatura de serviço, telemóvel, cartão de crédito, estacionamento, etc.;

  • Empresa organiza eventos;

  • Empresa paga formação;

  • Etc.

É óbvio que todos estes fatores são importantes na motivação para o trabalho. No entanto a satisfação no trabalho depende da situação económica, social e cultural de uma determinada sociedade/país. Um colaborador que sente que não é economicamente recompensado pelo seu trabalho e que simultaneamente não consegue garantir os mínimos económicos de subsistência, de status social e cultural, pessoal e/ou familiar, dificilmente sentirá satisfação no trabalho. Consequentemente a apetência para o trabalho na organização poderá estar abaixo das suas reais capacidades.

Esta é a abordagem típica relacionada com a Motivação para o trabalho.

E as estratégias internas? Qual a responsabilidade do colaborador no desenvolvimento da sua motivação para o trabalho?

Qual a influência que cada colaborador exerce na motivação dos que o rodeiam no ambiente profissional?

Não nos esqueçamos que a motivação para o trabalho é uma emoção pessoal de cada colaborador. Varia consoante a realidade pessoal de cada um: família, status social, saúde, etc.

Independentemente das condições de trabalho serem boas ou más, o colaborador tem sempre a responsabilidade de dar o seu melhor. Ficar à espera que as condições melhorem para "depois começar a trabalhar verdadeiramente", não é solução.

  • Não é bom exemplo para os filhos;

  • Não leva a empresa a ter as condições ideais para poder investir na motivação dos seus colaboradores;

  • E pior que tudo: psicologicamente é entrar numa espiral de "má onda" no local de trabalho.

Como parte integrante da organização empresa, o colaborador tem a responsabilidade de atuar sempre no sentido do interesse da empresa. Caso a empresa tenha líderes/chefias inteligentes o colaborador será recompensado/motivado/satisfeito de diversas formas. Caso contrário, pelo menos estará preparado para novos desafios quando a oportunidade surgir e sentir-se-á melhor consigo próprio.
Não é disso que se trata? SATISFAÇÃO?

Bruno Gouveia