Publicidade no Instagram

Opinião.23 Out 2015

Publicidade no Instagram já chegou a Portugal

Desde 30 de Setembro que já é possível as marcas publicitarem os seus produtos/serviços aos utilizadores portugueses do Instagram.

Com o intuito de evitar que os utilizadores adjectivassem a publicidade no Instagram de invasiva, como acontece com outras redes sociais, os anúncios aparecem na timeline de forma idêntica e integrada com as restantes publicações, tendo sempre a indicação "Patrocinado" no canto superior direito.
Estas publicações promocionais são também sujeitas a uma aprovação para garantir que estão de acordo com a experiência de utilização que o Instagram quer proporcionar aos seus utilizadores.

Mas para que as marcas percebam um pouco melhor como funciona a publicidade no Instagram é importante responder a algumas questões:

É possível publicitar sem ter uma página de Instagram ?
Não, para anunciar a marca terá de ter uma página de Instagram.

Onde é feita a gestão das campanhas?
Uma vez que o Instagram pertence ao Facebook, as campanhas são geridas através da mesma plataforma que é utilizada para gerir as campanhas de Facebook, o Facebook Business Manager.

Podemos segmentar apenas para seguidores do Instagram?
Neste momento não é possível segmentar apenas para os seguidores de uma página de Instagram. As opções de segmentação são as que também estão disponíveis no Facebook, tais como: segmentação por interesses, custom audiences (por exemplo, pessoas que utilizam o site da marca) ou lookalikes (pessoas semelhantes aos clientes da marca).

Existe investimento mínimo por campanha?
Não. À semelhança da publicidade Google Adwords o preço das campanhas no Instagram é definido na plataforma por leilão e o anunciante pode pagar por CPC (custo por clique), CPM (custo por mil impressões), CPV (custo por visualização)?.

Quais os objetivos que podem ser definidos para uma campanha?
Gerar cliques para o site.
Maximizar a visualização de vídeos.
Maximizar as instalações de aplicações móveis.

É ainda importante referir que os anúncios só serão visíveis em dispositivos móveis, não aparecendo na versão do Instagram para desktop.

A rede social dedicada à imagem, lançada há cinco anos e comprada pelo Facebook há três, tem tido um crescimento exponencial e para isso têm contribuído as alterações que têm sido feitas de forma a tornar o Instagram cada vez mais atrativo para os utilizadores e principalmente para as marcas. Poder publicitar recorrendo a algo que realmente impacta os consumidores, imagem e vídeo, no meio no qual o consumidor passa mais tempo, na web, e sem ter de fazer um grande investimento, é sem duvida uma grande mais valia, principalmente para as pequenas e médias empresas.

Vera Libânio