Opinião.16 Jul 2015

Processing | Programação orientada a artes visuais

Processing é uma linguagem de programação de código aberto, ambiente de desenvolvimento integrado (IDE) e comunidade online. Construído inicialmente a pensar nas artes digitais e comunidades de projetos visuais, com o objetivo de ensinar noções básicas de programação num contexto visual, evoluiu mais tarde para uma ferramenta de desenvolvimento profissional. O projeto foi iniciado em 2001 por Casey Reas e Ben Fry, ambos ex-membros do Grupo de Computação do MIT Media Lab. A linguagem tem por base as capacidades gráficas da linguagem de programação Java, simplificando as suas características.

As capacidades do Processing são aumentadas por bibliotecas e ferramentas para o seu ambiente de desenvolvimento PDE (Processing Development Environment). Existem centenas de bibliotecas desenvolvidas pela comunidade Processing que podem ser adicionadas aos "scketches", permitindo novas funcionalidades, como por exemplo tocar sons, visualização computacional e trabalhar com geometria 3D avançada.

Existem vários modos de programação dentro do Processing que permitem desenvolver aplicações para várias plataformas ou programar de maneiras diferentes. Inicialmente existiam apenas os modos Java e Experimental aos quais se seguiram os modos JavaScript (P5.js) e Android que permitem desenvolver aplicações para a Web e Android. Recentemente surgiu também o modo Python (Processing.py).

Embora o projeto Processing tenha sido iniciado por Ben Fry e Casey Reas continua hoje em dia a ser desenvolvido por uma pequena equipa de voluntários.

Processing
P5.js
Processing.py

Nuno Araújo