Opinião.17 Jan 2013

Parabéns SMS!!!

Tudo começou há pouco mais de 20 anos quando Neil Papworth enviou a mensagem "Merry Christmas" para o telemóvel de um gestor executivo da Vodafone. Esta mensagem marcou o início de uma história de sucesso chamada SMS. No dia 3 de Dezembro de 2012, data em que se completaram 20 anos sobre o envio da mensagem, a agência holandesa THEY assinalou o aniversário com uma entrevista a Neil Papworth. Como não podia deixar de ser a entrevista foi realizada através de SMS! A entrevista pode ser consultada aqui.

Na altura a mensagem de Neil Papworth não teve resposta porque os telemóveis, ou mais correctamente os telefones portáteis, ainda não permitiam o envio de mensagens de texto. Isto só passou a ser possível no ano seguinte, em 1993, quando a Nokia lançou o seu primeiro telefone móvel.

A instalação das redes GSM, a segunda geração da tecnologia móvel que permitia transmitir voz e dados, e a criação do sistema de escrita de mensagens Tegic (ou T9) em 1995 contribuíram para o êxito do sistema de envio de mensagens de texto.

Aos poucos a utilização de mensagens de texto foi-se generalizando a ponto de as operadoras de comunicações móveis começarem a perceber que havia ali um filão para explorar. As mensagens de texto, inicialmente gratuitas, começaram a ser pagas. Um valor quase simbólico pago pelo utilizador mas que somando todos os utilizadores rendia biliões às operadoras todos os anos. Um estudo de 2001 concluiu que no Reino Unido eram enviadas mil milhões de mensagens de texto por mês, o que a 10p a mensagem permitiu às operadoras faturarem 100 milhões de libras só em mensagens de texto.

Se os CDs de música fossem cobrados ao mesmo preço, um CD com 650MB custaria 60.000 libras!

A massificação da utilização de telemóveis, principalmente entre os mais novos, deu origem a um novo modo de escrever cheio de abreviaturas e trocas de letras, por um lado para poupar caracteres e conseguir aproveitar ao máximo os 160 caracteres disponíveis, por outro lado porque escrever mensagens em teclados numéricos era extremamente moroso. Pais e professores ficaram em estado de choque quando os estudantes passaram a usar em trabalhos escolares e em exames esta linguagem SMS. Um bom exemplo é este pequeno texto escrito por uma aluna de 13 anos:

"My smmr hols wr CWOT. B4, we used 2go2 NY 2C my bro, his GF & thr 3 :- kids FTF. ILNY, it's a gr8 plc.".

A tradução deste texto para inglês é:

"My summer holidays were a complete waste of time. Before, we used to go to New York to see my brother, his girlfriend and their three (!) kids face to face. I love New York, it's a great place.".

Com o aparecimento dos smartphones o número de SMS começou a diminuir. A competição entre operadoras e o preço cada vez mais acessível dos pacotes de dados levou à criação e utilização de muitas aplicações para envio de mensagens, como o WhatsApp ou o BlackBerry Messenger, que já não estão sujeitos à limitação dos 160 caracteres. A utilização de redes sociais também contribuiu para esta redução. Atualmente enviam-se votos de Feliz Natal, Bom Ano Novo ou Feliz Aniversário pelo Facebook. Um único post e todos os nossos amigos recebem as nossas mensagens. Bastante mais prático do que enviar uma mensagem para cada pessoa.

Mas a utilização de pequenas mensagens de texto continua na moda, sendo o Twitter um excelente exemplo. Por muitas aplicações ou alternativas que vão surgindo e por muitas inovações tecnológicas que apareçam no mercado haverá sempre alturas em que o que vem mesmo a calhar é enviar um SMS. As mensagens de texto são das poucas coisas com 20 anos que ainda estão na moda.

Fernando Pina