Opinião.21 Jun 2010

O Valor da Inspiração

No processo de elaboração e desenvolvimento de um projecto gráfico distinguem-se várias etapas básicas. Uma das etapas mais decisivas e importantes é a da investigação que compreende o acumular de informação e reflexão criativa de forma a integrar uma orientação gráfica específica.

É nesta fase inicial que se torna necessário e crucial gerir os recursos existentes para potenciar, com sucesso, a identidade de uma empresa e transformá-la em sinais gráficos que facilitem a sua leitura, identificação e associação a determinados valores reconhecidos pelo público-alvo.

Quando é lançado um novo desafio o valor da inspiração conquista um novo e elevado papel. Esta ferramenta é vital para qualquer designer, sem ela a originalidade acaba por se perder e o fio condutor e coeso no resultado final desaparece. Por esta razão, é que é preciso reconhecer que o tempo despendido na procura de inspiração não é "perda de tempo" e que faz parte integrante do processo criativo.

Cada designer transporta consigo diferentes experiências e gostos únicos que o ajudam a definir-se enquanto criativo na procura de ideias e conceitos. Não existe uma fórmula exacta, cada um inspira-se das mais variadas maneiras. Na moda, em viagens, na música, na arquitectura ou fotografia, em filmes ou na natureza, no dia-a-dia ou mesmo em outros artistas. O importante é ir conhecendo novos meios de comunicação e de expressão.

Sempre que nos surge um projecto novo traçamos o perfil do Cliente de forma a perceber os seus objectivos. Investigamos a concorrência e quais os pontos em comum às empresas ou instituições do mesmo ramo. É a partir da informação recolhida e analisada que se procuram respostas criativas que produzam um efeito dirigido a cada Cliente.

O constante trabalho de investigação e pesquisa desenvolve, de forma natural, a inspiração e consequentemente as ideias que nos permitem criar elementos de relevo na comunicação de uma empresa.

Catarina Acúrcio