Material Design

Opinião. 4 Dez 2014

Material Design - Sistema de interação visual

Na conferência anual de programadores - Google I/O - de 2014, a Google apresentou uma nova linguagem focada na interação entre os diferentes dispositivos. Inicialmente o que parecia ser apenas mais uma tendência gráfica, comparável por muitos ao "Flat Design", acabou por se revelar num sistema bastante evoluído com diretrizes bem objetivas.

Este sistema de interação visual foi chamado de "Material Design". A Google conseguiu definir um conjunto de princípios ao invés de tentar impor uma estética visual, isto é, não só desenvolveu bases flexíveis para outros designers/developers trabalharem, como conseguiu projetar uma estrutura para todos os tamanhos e controlar a experiência dos utilizadores face aos dispositivos e serviços disponibilizados.

O "Material Design" foi introduzido como novidade numa versão antecipada do Android L, agora chamado Android 5.0 Lollipop (já disponível), mas foi entretanto atualizado em algumas aplicações (ex: Chrome, Play Store, Maps, Gmail, Drive, Calendar, Keep). Gradualmente todas as aplicações do mundo Google deverão "ganhar" este novo sistema como base.

A Google disponibiliza um site, que será atualizado sempre que necessário, onde sintetiza os princípios básicos e especificações deste sistema visual - Material Design Guidelines

De forma resumida, a nova linguagem estabelece padrões entre ícones, cores, animações e tipografia. Cada um destes atributos contribui para a uniformização e convergência entre os diferentes suportes. O grande objetivo é oferecer uma experiência de utilização cada vez mais consistente.

O nome "Material" está relacionado com o funcionamento deste sistema. Segundo a Google, a interação visual desta linguagem é baseada na realidade tátil, inspirada no estudo de papel/tinta e no mundo material. Esta é uma metáfora que explora noções como espaço, peso, movimento e tato em suportes digitais, projetando atributos que se baseiam nas nossas experiências reais de forma a tornar a utilização da plataforma mais natural e intuitiva.

Neste sistema de interação visual deparamo-nos com a noção de superfície, luz e sombras. Encontramos atributos que nos são familiares e que nos ajudam a compreender rapidamente como funcionam e qual o seu propósito. Exploramos animações que por sua vez fornecem significado, isto é, as ações do utilizador são pontos que iniciam movimento, transformando todo o design.

Deixo aqui alguns vídeos de apresentação do que é o "Material Design" e suas premissas, tal como um link para a biblioteca de componentes web - Polymer.

Google I/O 2014 - Material design: Principles
Google I/O 2014 - Material design: Motion
"Material Design" através do "Polymer"

Catarina Acúrcio