Opinião. 6 Set 2010

Marketing Pessoal

O marketing não se aplica apenas a produtos e serviços mas também às pessoas.
Tal como uma estratégia de marketing tradicional para um produto ou serviço a estratégia de marketing pessoal passa por uma análise da situação actual, interna e externa (análise SWOT), e pela definição de objectivos e acções a implementar para atingir os mesmos.

De forma a definirmos a nossa estratégia de marketing pessoal devemos passar por um conhecimento de quem somos, das nossas forças e fraquezas, de como os outros nos vêem, de onde estamos, para onde queremos ir e como fazê-lo.

Assim como as empresas, também nós pessoas, temos uma missão, valores e políticas de actuação na sociedade. No meio em que vivemos e trabalhamos existem oportunidades e ameaças e por isso é necessário que a nossa existência no mundo não seja vivida ao acaso mas tenha objectivos definidos, acções planeadas e resultados positivos.

Tomar consciência das nossas competências, saber o que exigem os diferentes contextos em que actuamos diariamente e qual a melhor forma de promover as nossas mais-valias em cada um deles é resultado de uma boa estratégia de marketing pessoal.

Um bom exemplo da necessidade de planear as acções de marketing pessoal são as redes sociais, estas são óptimas para a pessoa se dar a conhecer e promover mas são também perigosas se o indivíduo não souber exactamente como o deve fazer. Colocar fotos menos próprias ou informação desadequada pode destruir a imagem que os outros têm de nós.
Muitas são já as empresas que procuram os seus futuros colaboradores através das redes sociais e os candidatos mesmo sem saberem estão a ser analisados pelo que escreveram em blogs ou comentaram no Facebook.

Num ambiente cada vez mais competitivo é de extrema importância que a forma como nos promovemos na sociedade seja organizada, planeada e controlada por nós. Temos de nos saber posicionar na vida pessoal e profissional para alcançar o sucesso.

Vera Libânio