Opinião.13 Dez 2013

Madiba

O que é que nos inspira? A resposta a esta questão é certamente tão diversa quantas as pessoas a quem a colocarmos. Para alguns pode ser a natureza que nos rodeia, para outros uma obra de arte. Mas de vez em quando podemos ter a sorte de ser inspirados por pessoas. Não pelas coisas que fazem, mas pela forma como as fazem. Pela atitude, pelos valores que defendem e pelos quais vivem, e por vezes morrem.

A maior parte das vezes nem sequer temos a oportunidade de conhecer pessoalmente essas fontes de inspiração. Apenas saber que existem é o suficiente para despertar em nós sentimentos, emoções, desejos... por vezes é o suficiente para decidirmos como vamos viver a nossa vida.

Esta semana desapareceu uma dessas fontes de inspiração. Nelson Mandela morreu. Um homem que dedicou a sua vida a um princípio aparentemente simples: igualdade. Que na sua África do Sul todos fossem iguais. Perdeu 27 anos da sua vida fechado numa cela minúscula por defender que todos fossem iguais. Quando saiu em liberdade não se revoltou nem procurou vinganças. Quando foi eleito presidente da África do Sul não permitiu ajustes de contas. Continuou a lutar pelo mesmo princípio de sempre... que todos os homens fossem iguais.

Para terminar deixo aqui o poema Invictus, de William Ernest Henley, que deu nome ao filme de Clint Eastwood sobre a forma como Nelson Mandela, já presidente da África do Sul, usou a seleção nacional de rugby para unir uma nação dilacerada por conflitos raciais.

Out of the night that covers me,
Black as the pit from pole to pole,
I thank whatever gods may be
For my unconquerable soul.

In the fell clutch of circumstance
I have not winced nor cried aloud.
Under the bludgeonings of chance
My head is bloody, but unbowed.

Beyond this place of wrath and tears
Looms but the horror of the shade,
And yet the menace of the years
Finds and shall find me unafraid.

It matters not how strait the gate,
How charged with punishments the scroll,
I am the master of my fate:
I am the captain of my soul.

Fernando Pina