Opinião. 5 Dez 2013

Lojas Pop-Up

Vista por alguns como "Marketing de Guerrilha" as Lojas Pop-Up são um conceito que tem por base ser algo efémero, que aparece de repente e chama a atenção mas tem um tempo de vida limitado, à semelhança das pop-ups nos sites.

O consumidor é cada vez mais exigente quer ao nível da qualidade dos produtos, quer na forma diferenciadora como são comunicados pela marca. As Lojas Pop-Up aliam o fator surpresa à experimentação e ao entretenimento criando entre o consumidor e a marca uma relação emocional que resulta num maior número de vendas.

São muitas as marcas que por todo o mundo já apostam em Lojas Pop-Up, onde o design e a publicidade são a peça chave para o sucesso e o objetivo é oferecer entretenimento ao mesmo tempo que se vende.

Estas lojas tendem a aparecer em zonas privilegiadas das cidades (rua, centros comerciais, metro?) e pretendem criar impacto junto dos consumidores. Permitem ao mesmo tempo dinamizar espaços, muitas vezes subaproveitados, e oferecem ao consumidor algo que ele procura cada vez mais, a conveniência.

Em Portugal temos já alguns exemplos, como foi o caso da Pop-Up da TMN para assinalar o lançamento do iPhone 4, em 2010.
Em 2011, por ocasião da época Natalícia, foi inaugurada a Modalisboa Xmas Pop-Up Store, em Lisboa, espaço que se dedicava à música portuguesa.
Já este ano a CIN apostou numa Pop-Up, sob o conceito "Pinta antes de Pintar" onde os consumidores podiam ter um contacto mais próximo com as cores comercializadas pela marca, sendo inclusive possível experimentá-las, obter aconselhamento, participar em workshops gratuitos e usufruir de promoções exclusivas.

Estas são algumas marcas, entre tantas outras que estão cada vez mais a apostar neste tipo de comunicação, também como forma de percecionar a adesão dos consumidores a novos produtos e mesmo a novas marcas e negócios, sem necessidade de grande investimento e sem compromisso a longo prazo, ou seja, sem grandes riscos.

A pergunta que se coloca é: será o sucesso das Lojas Pop-Up duradouro ou também ele temporário?

Vera Libânio