Google Maps Personalizado

Opinião.30 Mai 2013

Google Maps Personalizado

No desenvolvimento de um site institucional, o cliente geralmente necessita de uma área de contactos com um formulário e um mapa de localização da sua empresa. Na criação de uma aplicação web onde nos é pedido, por exemplo, que seja possível visualizar rotas de voos e a suas ligações, é natural que o cliente necessite de uma carta geográfica. Uma das formas de implementar um mapa é utilizar o serviço "Google Maps", fornecido pela Google.

Atualmente este serviço permite aos utilizadores: obter direções (transporte público, carro, bicicleta ou a pé); criar e partilhar os seus mapas personalizados; pesquisar locais (endereços, cidades, empresas); escolher o modo de navegação (vista de mapa, satélite ou Google Earth); navegar por imagens ao nível da rua (Street View); obter sugestões baseadas nas suas pesquisas anteriores, entre outras funcionalidades.
Esta ferramenta permite o acesso a diferentes locais do mundo, com várias e crescentes funcionalidades que são apresentadas todos os anos, com uma comunidade de developers considerável e com um grau de detalhe que para um serviço gratuito, é de felicitar.
O ano passado a Google disponibilizou um jogo onde apresentava, de forma divertida, algumas das funcionalidades deste serviço - ver aqui.

Já este ano a Google apresentou as novidades que vão estar presentes no "novo" Google Maps, entre elas destaca-se a maior interatividade entre o utilizador e o mapa, isto é, o mapa adapta-se às suas preferências incluindo os seus hábitos na rede social Google Plus. Quando um utilizador visitar uma nova cidade, o Google Maps irá recomendar locais baseados nas suas preferências ou na das pessoas com gostos semelhantes. Além disso o Google Earth vai passar a estar integrado com o Google Maps, permitindo ao utilizador a visualização de diversas cidades em três dimensões, sem ter de fazer o download da aplicação - ver vídeo de apresentação.

Apesar do Google Maps ser um serviço bastante familiar à maioria dos utilizadores, que reconhecem e imediatamente interagem com o mesmo, também é verdade que estes mapas podem tornar-se um pouco monótonos em relação à sua aparência. A sua inevitável consistência pode prejudicar graficamente os objetivos propostos ao nível de design.
O que alguns utilizadores desconhecem é que em 2010 a Google lançou na API v3 do Google Maps os chamados "Styled Maps", que permitem a personalização de algumas características dos mapas, bem como dos seus marcadores, controlos e esquema de cores apresentadas.
Através da disponibilização da API (Application Programming Interface ou Interface de Programação de Aplicativos) do Google Maps, isto é, através de um conjunto de padrões de programação estabelecidos com o objetivo de dar suporte à criação de aplicações para este serviço, developers e web developers podem integrar completamente o Google Maps nas suas aplicações web, com interfaces e funcionalidades customizadas.

A personalização do estilo do Google Maps permite destacar qualquer empresa, pois esta pode ajustar o mapa à sua imagem de marca, mostrando ao utilizador apenas os dados que lhe interessam.
Para obter informações sobre como definir e aplicar um estilo de mapa veja a documentação do Google Maps API v3. Nesta documentação pode ainda ficar com uma visão geral dos controlos do mapa; das overlays (objetos no mapa ligados a coordenadas de latitude/longitude, exemplo: marcadores); dos layers (coleção de objetos adicionados ao mapa para designar uma associação comum, exemplo: rede de transportes públicos da sua cidade no mapa) e dos tipos de mapas. Em alternativa poderá também usar o "Styled Maps Wizard" para experimentar diferentes estilos e gerar as definições de mapa.

Além de ser um dos serviços de visualização de mapas mais usados pelos utilizadores, o Google Maps é também usado na procura de localização de empresas e/ou serviços, por essa razão é que ter a sua empresa registada no Google Maps pode vir a gerar mais tráfego ao seu site. Por exemplo, na imagem 03 pode verificar que a One Small Step aparece no mapa. Este serviço apesar de gratuito, é rápido, responsive, possui boas renderizações e dispõe de diversas funcionalidades.

Aqui ficam alguns exemplos...
50 Problems in 50 Days - designer Peter Smart usou o Google Maps para documentar a sua viagem e o seu trabalho.
Coffee Surfers Tour - site promocional no qual o fotógrafo Gabriele Galimberti partilha as suas experiências e fotos enquanto viaja pelo mundo e encontra amantes de café.
London Typographica - mostra fotografias que apresentam elementos tipográficos presentes em Londres e que são enviadas pelos utilizadores através da aplicação para iphone e publicação no mapa do Google
Mapping Wikipedia - projeto da TraceMedia e do Instituto de Internet de Oxford onde é permitido visualizar a geografia de todos os artigos da Wikipédia num diferente número de línguas.
The Angelo State University Campus Map - exemplo de um mapa que utiliza overlays de imagens com a API do Google Maps.
Oscar Site - no final da página é possível encontrar um mapa do Google que permite visualizar os locais relacionados com os filmes nomeados.
Climate Commons - aplicação baseada no Google Maps que fornece notícias e informações sobre a mudança climática nos EUA.
Vários Estilos

Catarina Acúrcio