Opinião.17 Nov 2011

Feiras de negócios

As Feiras de Negócios são uma das ferramentas de marketing mais antigas e assumem uma forte importância na estratégia de crescimento, competitividade e atualização de uma empresa.
Esta é uma ótima forma de promover produtos e/ou serviços, de aumentar a carteira de clientes e muitas vezes também de encontrar potenciais parceiros e fornecedores, uma vez que reúne no mesmo local pessoas que influenciam as decisões ou com poder de decisão.

As Feiras de Negócios são dinâmicas, diretas e eficientes. O contacto é pessoal e a disponibilidade dos potenciais clientes é elevada, uma vez que a decisão de visitar a Feira partiu dos mesmos e estes têm o intuito de conhecer novos produtos ou serviços e fazer negócios.
Estas são também uma boa oportunidade para conhecer melhor as empresas concorrentes e saber como se posicionam no mercado.

Para além das já referidas, as Feiras de Negócios apresentam ainda outras vantagens:
- possibilidade de fidelizar clientes, quer através do envio de convites personalizados, quer de um atendimento personalizado no stand;
- identificação de necessidades e nichos de mercado;
- excelente oportunidade para testar novos produtos/serviços diretamente no mercado;
- forma de reforçar ou iniciar a presença em mercados regionais ou internacionais;
- possibilidade de atualizar a informação sobre o mercado e a concorrência;
- o facto dos stands serem um meio que permite combinar elementos como as forças de vendas, a publicidade, a promoção e as relações públicas.

A participação da empresa numa Feira não deve ser vista como algo isolado, deve estar integrada na estratégia de marketing e deve ser coerente com os outros meios de comunicação. Esta deve ser encarada como um investimento e como tal é essencial definir os objetivos e a estratégia a adotar para os alcançar.

As Feiras de Negócios pressupõem uma longa cadeia de decisões e ações que devem ser coordenadas antes, durante e após a Feira.
A escolha da Feira de Negócios mais adequada é o primeiro passo e deve basear-se na estratégia da empresa, na conjuntura económica e nas tendências do mercado. É muito importante obter informação sobre o âmbito da Feira, o número de edições realizadas, o perfil do expositor e do visitante, os expositores de edições anteriores, o número de visitantes esperados, os meios de divulgação utilizados, e muitas outras informações que permitam à empresa avaliar se esta se adequa à sua estratégia.

É também muito importante definir um plano de ação, estar apenas presente não é garantia de sucesso. Na estratégia de ação devem ser definidos os objetivos, o orçamento, quais os produtos a expor, o plano de promoção e publicidade, a atribuição das responsabilidades, a atuação pós-Feira, entre outras variáveis.

É necessário ter em conta todos estes aspetos para que se possa avaliar o sucesso da presença na Feira e introduzir melhorias em futuras participações.

Este ano a One Small Step decidiu estar presente na 14ª Feira do Empreendedor no Porto.
É do Porto, e após o primeiro dia da Feira, que escrevo este post com a convicção que participar em Feiras de Negócio é um investimento que a médio/longo prazo apresentará resultados positivos.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Vera Libânio