Opinião.22 Ago 2013

Facebook aderiu às Hashtags

Tal como no Twitter, Instagram, Google+ também no Facebook já é possível ordenar as publicações por temática.

Através do uso do símbolo # antes de uma ou mais palavras, desde que juntas, o utilizador pode criar a hashtag que pensa ser a mais adequada para o conteúdo que acabou de publicar.

Esta funcionalidade é em tudo semelhante às etiquetas já há muito utilizadas nos blogs, tendo como principais vantagens, a organização da informação por tema e a maior facilidade na procura de informação.

No Facebook tornou-se mais fácil estar a par do que se diz sobre determinado assunto em tempo real, seguir os tópicos mais falados, saber de uma forma geral o que está a ser comentado pelos utilizadores e aparecer quando estes pesquisam sobre algo em que nós somos especialistas ou temos algo a dizer.

Ao clicar na hashtag o utilizador é direcionado para uma página com um url único (ex: https://www.facebook.com/hashtag/onesmallstep), designada por "feed" da hashtag. Trata-se de uma listagem onde o utilizador pode ver várias publicações de perfis e páginas onde essa hashtag foi usada, tendo assim acesso a diferentes visões sobre um mesmo tema e podendo publicar também a sua opinião diretamente no "feed" da hashtag.

As hashtags devem, tal como as palavras-chave no SEO, estar relacionadas com o conteúdo da informação para que quando o utilizador consulte o "feed" das publicações de determinada temática não se sinta enganado e perceba que existe uma mais valia nesta ferramenta.

No que diz respeito à privacidade das publicações, esta mantém-se. Caso um utilizador coloque uma hashtag numa publicação que apenas está visível para amigos, apenas os seus amigos irão visualizar a publicação no feed dessa hashtag. No caso da publicação ser pública, como é o caso das publicações das páginas, então aparecerá na listagem de qualquer utilizador que tenha acedido à hashtag correspondente.

O facto das hashtags já se terem tornado uma ferramenta presente em muitas redes sociais permite uma uniformização da comunicação. É bom para o utilizador que se mantém informado de forma mais acessível e rápida e é vantajoso para as marcas que encontram assim uma forma mais simples e eficaz de comunicar nestas redes, usando as hashtags como um código de comunicação.

Vera Libânio