Opinião.26 Set 2013

Ecrãs Curvos em Smartphones

A Samsung anunciou no passado dia 24 de setembro o lançamento de um novo smartphone já para o próximo mês. O novo dispositivo ainda sem nome destaca-se por possuir um ecrã curvo. Segundo a empresa o produto será apenas lançado na Coreia do Sul não se sabendo para já se também será introduzido no mercado de outros países.

A surpresa não foi total pois existiam rumores desta possibilidade, uma vez que os ecrãs curvos já tinham sido utilizados em alguns protótipos de dispositivos, não só da Samsung mas também da Apple.

De momento a LG e a Sony já comercializam ecrãs curvos, não em smartphones mas sim em televisores. As empresas defendem que a curvatura do ecrã proporciona ao espetador a sensação de estar "rodeado por imagem", tornando a experiência mais imersiva e semelhante à do cinema. O brilho da imagem torna-se mais uniforme do que num ecrã plano, já que devido à curvatura, toda a luz do ecrã é emitida na direção da pessoa (mesmo nas zonas mais periféricas), o que não aconteceria caso o ecrã fosse plano.

Contudo, devido às menores dimensões de ecrã, estas não são vantagens que se possam atribuir aos dispositivos móveis que possuam este tipo de ecrãs, até porque não é do mesmo tipo de curvatura que se trata: a intenção não é redirecionar toda a luz emitida para uma zona central de encontro ao utilizador, mas sim criar zonas de ecrã laterais. Fica então a pairar a dúvida: quais os reais benefícios de um smartphone com ecrã curvo? Terão botões laterais que substituam os botões físicos, como o de volume por exemplo? E no que toca ao web design, como se comportarão os browsers neste tipo de ecrãs?
É bastante provável que possam existir novos caminhos para explorar, como por exemplo a inserção de menus laterais ou a criação de novos paradigmas de ação, tudo influenciado pela curvatura do ecrã. Mas por agora e como a própria Samsung afirma, esta é uma característica que tem como principal objetivo, a curto prazo, diferenciar e destacar o produto da concorrência, não tanto revolucionar a experiência da utilização.

Contudo é provável que as companhias que produzem aplicações para dispositivos móveis também tentem destacar-se da respetiva concorrência, aproveitando para tal este novo desenvolvimento, se tal for possibilitado pelas empresas que produzem smartphones.

Eis um vídeo que mostra alguns protótipos de dispositivos móveis não só com ecrãs curvos mas também flexíveis, por parte da Samsung.

Tony Oliveira