Algoritmo Google

Opinião.17 Abr 2015

Algoritmo da Google vai sofrer alterações. Está preparado?

Em janeiro deste ano uma notícia da Meios e Publicidade dava conta de que em Portugal a quota de acesso à internet através de smartphones quase duplicou face ao ano anterior.
Em todo o mundo o acesso à internet através de dispositivos móveis tem aumentado substancialmente, tendo já em alguns países suplantado o acesso através de desktops.
Tendo em conta este crescimento exponencial, e o consequente aumento das pesquisas realizado através deste meio, a Google percebeu que tinha de se adaptar a esta nova realidade para continuar a oferecer aos utilizadores os melhores resultados possíveis nas suas pesquisas.

Assim sendo, em fevereiro deste ano anunciou que o algoritmo de pesquisa iria sofrer atualizações de forma a tornar-se mais mobile friendly, ou seja, os websites responsive (que se adaptam automaticamente à dimensão do ecrã) serão beneficiados nos resultados de pesquisa e os que ainda não estão preparados verão a sua posição no ranking de pesquisas cair substancialmente. Esta alteração terá maior impacto nas pesquisas móveis mas afetará também as pesquisas gerais.

O algoritmo mudará já no próximo dia 21 de abril e tem tudo para deixar muitos proprietários e gestores de websites preocupados. Se os updates Pinguim e Panda foram difíceis de gerir, a introdução do mobile friendly como fator determinante no ranking das pesquisas trará ainda maiores consequências para os resultados de pesquisa.

Para que os gestores de websites não fossem apanhados de surpresa, o anúncio foi feito com bastante antecedência e inclusive com algumas dicas do que deve ser um website mobile friendly:

  • Não deve utilizar Flash;
  • Os textos devem ser legíveis sem ser necessário fazer zoom aos mesmos;
  • A estrutura do website e os conteúdos devem ajustar-se ao ecrã no qual estão a ser visualizados;
  • Os links devem estar devidamente espaçados de forma a serem clicados com precisão.

Se atualmente já é muito importante ter um website responsive, para dar aos utilizadores uma melhor experiência de navegação nos websites através dos seus smartphones e consequentemente levar a uma maior probabilidade de conversão, com esta alteração isso torna-se essencial.

Para ajudar na adaptação a esta nova realidade, a Google disponibilizou uma ferramenta, https://www.google.com/webmasters/tools/mobile-friendly/, na qual basta introduzir o url do website para ficar a saber se este já se encontra preparado para o que aí vem ou, caso não esteja, o que pode fazer para torná-lo responsive e assim não perder o lugar de destaque nas pesquisas e, claro, potenciais clientes.

Tendo em conta os pedidos que nos chegam podemos afirmar que a preocupação por parte dos empresários em apostarem em websites responsive tem vindo a crescer bastante mas acreditamos que, com estas mudanças no maior motor de pesquisa do mundo, esse crescimento passe a ser ainda mais significativo.

Vera Libânio