Opinião.20 Ago 2012

A internet como motor da evolução

As mudanças tecnológicas ao longo do séc. XXI, têm tido como fator comum a Internet. De uma forma ou de outra, a inovação tem-se pautado por novas formas de navegar, partilhar, viver online ou reflete-se na criação de produtos que permitem usufruir deste mundo.

Os efeitos da tecnologia no nosso estilo de vida, sobretudo desde o virar do milénio, têm-se sentido a todos os níveis. Por exemplo, nas escolas – na minha geração ainda usávamos quadros negros, que hoje em dia estão em extinção – e na formação profissional – hoje é possível tirar um curso através da Internet sem sair do sofá. De seguida ficam alguns exemplos de áreas onde se sentiu e ainda se sentem os efeitos destas evoluções.

Informação
Nas décadas anteriores, as principais fontes de informação eram os jornais, o rádio e a televisão. Estes meios não estão extintos, mas hoje é possível consultar as suas páginas na internet e obter atualizações minuto-a-minuto. Com as redes sociais, com particular destaque para o Twitter - pelo que representou na "Primavera Árabe", onde terá tido o seu maior pico de exposição mundial – estas notícias viajam à "velocidade da luz". A isto se chama atualizações em "real-time" ou tempo real.

Comunicação
Do envio de cartas ou fax passamos para o envio de emails e partilha de documentos online. Através de chaves públicas/privadas, é possível reconhecer quem partilha o documento e quem o recebe pelo que a sua autenticação será reconhecida por ambas as partes. No caso do email, temos o exemplo do envio de um currículo. Atualmente não é preciso gastar dinheiro em papel, em selos e envelopes, ou tempo em deslocações aos correios. Basta criar o CV e descobrir o email das empresas e enviar. Existe também neste caso outra rede social, o LinkedIn, que permite criar perfis com o objetivo de estar visível para o mundo empresarial. No caso de surgirem ofertas, o email será o modo de notificação do utilizador.

Viagens
Devido ao aumento de pontos de acesso wireless (Wi-Fi Hotspots) nos terminais de autocarros, comboios ou aeroportos, por exemplo, e nos próprios meios de transporte, é hoje possível continuarmos em contacto permanente com o mundo, real ou virtual.

Emprego
A tecnologia tem, tal como quase tudo, efeitos positivos e negativos.
Se, por um lado, ajuda as empresas a estarem a par do que lhes é importante no mundo dos negócios e lhes permite otimizar processos, por outro, pode ter um efeito negativo nos empregados que não se consigam atualizar e lidar com as mudanças no local de trabalho.

Entretenimento
Esta é uma das indústrias que mais tem sentido o impacto financeiro da Internet, e não pelo lado positivo. Partilhar, tudo, na web é extremamente simples e, qualquer que seja a indústria, a empresa, ou mesmo o utilizador, ninguém está incólume e há prejuízos para todas as partes. No que diz respeito ao entretenimento, a pirataria é o seu flagelo. Para combater este problema, começam a surgir sistemas de partilha de vídeo e música na web que permitem assistir/ouvir conteúdos com alta qualidade, por vezes ao mesmo tempo que surgem nas lojas em formato físico, noutras ainda antes de chegar às lojas.

Para tornar tudo o que falei anteriormente possível, surgiram inúmeras inovações que o utilizador já não dispensa, citando apenas algumas delas, a evolução dos telemóveis, dos computadores portáteis, do surgimento dos 'tablets', dos pontos de acesso(Wi-Fi Hotspots) nos centros comerciais, estações de comboios e aeroportos, nos próprios comboios e mais recentemente nos aviões.

Atestando num estudo que li há umas semanas, quem não tem conta no Facebook - penso que se pode considerar esta como uma rede social de partilha de atividades diárias - é como se não existisse. Parece-me ser um pensamento um pouco radical, mas a verdade é que cada vez são menos as pessoas que não têm presença online.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Ricardo Lage